12/07/2007

População confia mais na Polícia Federal do que na Justiça e nos juízes



Desde 2003, a Polícia Federal (PF) já realizou 357 grandes operações com a prisão de 6,2 mil pessoas, sendo pelo menos 945 servidores públicos acusados de corrupção. Essas atuações da PF no combate ao crime organizado parecem ter surtido efeito na opinião da população. Isso é o que indica a sondagem com 1015 pessoas realizada na capital federal por pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB) neste primeiro semestre de 2007. O estudo mostra que 66% dos entrevistados confiam no trabalho da PF, enquanto que 56% disseram não confiar na Justiça e 60% desconfiam dos juízes.


As operações da PF na investigação de verdadeiras quadrilhas que fraudavam e desviavam recursos públicos possivelmente foi um dos fatores que contribuíram para sustentar a imagem de um governo que, segundo os entrevistados, combate à corrupção, apesar de ser corrupto. De acordo com os pesquisadores, a PF e as Forças Armadas, que também têm 66% de confiança da população, são as duas únicas instituições que parecem estar imunes ao que vem sendo publicado pela imprensa. “A Polícia Federal não tem sido isenta de participação nos últimos casos de denúncia de corrupção, mas, pela percepção da população, a atuação insistente e eficiente da instituição eleva a confiança das pessoas”.


O professor do Instituto de Ciências Políticas da UnB e um dos coordenadores da sondagem, Robson Pereira, explica que o trabalho desenvolvido pela PF nos últimos dois anos foi, sem dúvida, um dos fatores que influenciou no bom resultado obtido pelo órgão. Segundo o professor, a novidade é que as pessoas já estão conseguindo discernir o trabalho da PF do da Justiça. “Elas estão percebendo que a PF tem atuação limitada de investigação e que não pode condenar os culpados, função esta que cabe à Justiça. Na parte que concerne à polícia, o cidadão percebe que está sendo feito um bom trabalho”, explica o professor.


Depois dos últimos episódios, a confiança atribuída à polícia não se estende aos juízes e ao Poder Judiciário em geral, cuja atuação não vem sendo vista com bons olhos pela população. Segundo a sondagem, apenas 39% dos entrevistados disseram confiar na Justiça e 34% nos juízes. Como se não bastasse isso, apenas 6% das pessoas atribuíram aos magistrados a função de combater a corrupção, enquanto que a PF foi a escolhida de 22% dos entrevistados, logo atrás do Ministério Público (24%) e da própria sociedade civil (26%). “A capacidade do cidadão de perceber até onde vai o trabalho de cada instituição é muito satisfatória, pois lhe confere ferramentas para cobrar uma atuação mais efetiva de cada uma delas, como no caso do Judiciário”, afirma Pereira.


O diretor de combate ao crime organizado da Polícia Federal, Getúlio Bezerra Santos, acredita que os bons trabalhos desenvolvidos pela instituição são resultados de uma somatória de mudanças que vão desde a reabertura da academia até a alteração da estrutura do órgão. “Tudo isso resulta em uma convergência saudável. Estamos em um caminho sem retorno, subindo o elevador. Esse reconhecimento da população nos deixa lisonjeados”, afirma o diretor.


Segundo ele, a responsabilidade de acerto nas investigações aumentou, já que a grande manchete agora é o erro. “A PF, que está mais madura e mais profissional, está trabalhando com bastante dedicação e qualidade para não cometer nenhum engano, pois como os trabalhos estão em pauta, qualquer coisa errada dá notícia”, diz.


Já o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Walter Nunes Júnior, acredita que as informações de como se dão as grandes operações da Polícia Federal não são 100% esclarecedoras. “Essas investigações da PF têm autorização judicial de juízes federais. As buscas e apreensões, as interceptações telefônicas e as prisões realizadas pelo órgão sempre são autorizadas pelo Poder Judiciário. No entanto, infelizmente, a imagem que é passada para a sociedade é de que a polícia manda prender e a justiça manda soltar, como se ela não participasse de todo o processo”, afirma o presidente.


Segundo ele, a mídia enaltece a PF, que tem o monopólio da imagem no meio, saindo-se como ágil, enquanto que o Judiciário é caracterizado como lento. “A divulgação dos trabalhos da polícia deveria ser mais transparente. Essas grandes investigações, por exemplo, sempre respaldadas por autorizações dos juízes federais, levam meses e até anos para serem concretizadas”, diz. Walter Nunes também atribui a culpa da falta de credibilidade do Judiciário perante a população ao próprio poder. De acordo com ele, as assessorias da justiça deveriam divulgar mais as ações realizadas, mostrando assim uma imagem positiva à sociedade.


“Os juízes não estão fazendo distinção nem corporativismo. Não há seleção de investigações. Prova disso são as prisões de juízes”, explica, lembrando que essas prisões arranham a imagem do judiciário, principalmente quando há demora nas punições.


Leandro KleberDo Contas Abertas


http://contasabertas.uol.com.br/asp/

Um comentário:

DANIEL PEARL disse...

Acesse o blog DESABAFO PAÍS:
http://desabafopais.blogspot.com/
Você vai encontrar diversas matérias a respeito das vaias contra o presidente LULA. E também participe da pesquisa: Quem vc votaria para presidente em 2010?
Um carinho abraço, DANIEL PEARL.
Desmascarada a ARMAÇÃO da Rede Globo e Partidos de Oposição contra o presidente Lula no PAN - Veja com atenção esse vídeo. Durante o ensaio de apresentação de abertura do Pan-Americano, foi feito o ensaio das vaias com os presentes ao estádio. Tudo armado entre a oposição golpista e a Rede Globo manipuladora!!!! Vários partidários de oposição, entre eles, PFL/DEM (DEMAGOGOS) ensaiando vaias durante essa semana no ensaio geral da Cerimônia de abertura do Pan-Americano no maracanã... Tudo bem orquestrado! Foi armação sim!. Durante a semana César Maia criou polêmica ao dizer que o Pan é do Rio e não do Brasil. Lula esteve recentemente no Rio para a inauguração da plataforma P52 da Petrobras, foi aplaudido, reviveu os bons tempos de campanha eleitoral. Depois, tem outra. Um Presidente com 66% de aprovação popular não recebe vaias do povo. A menos que isso interesse para alguém. Leia o restante do blog DESABAFO.